NAPI Paraná Faz Ciência é destaque no Summit Iguassu Valley Latinoamerica

O 2º Summit Iguassu Valley Latinoamerica (SIV 2024) marcou a oficialização do Novo Arranjo de Pesquisa e Inovação (NAPI) Paraná Faz Ciência. O reconhecimento ocorreu na abertura do evento, na quinta-feira (13), em Foz do Iguaçu. A equipe do PRFC ainda apresentou suas ações nos estandes da Fundação Araucária (FA) e detalhou para os participantes a mais nova ação, que beneficia o processo de comunicação de todos os NAPIs.

O lançamento do NAPI Paraná Faz Ciência foi realizado no estande Paraná Mais Ciência. Ali foram assinados, também, uma parceria com o Aqua-Foz e o financiamento do Programa Ambientes Promotores de Inovação para o Oeste, totalizando um investimento de R$ 9 milhões do governo do Estado. 

As ações são iniciativas da Seti e da Fundação Araucária. A assinatura das parcerias contaram com o secretário da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Seti), Aldo Bona, e o presidente da Fundação Araucária, Ramiro Wahrhaftig, entre outras autoridades do Paraná.  

Autoridades presentes no 2º Summit Iguassu Valley Latinoamerica

Para o NAPI Paraná Faz Ciência, foram destinados R$ 3 milhões. O NAPI reúne participantes de universidades estaduais e federais. A coordenação é da Universidade Federal do Paraná, por meio do professor Rodrigo Reis, e da Universidade Estadual de Maringá (UEM), onde atua a outra articuladora do Arranjo, a professora Débora Sant’ Ana. 

Os recursos repassados no evento em Foz vão viabilizar a criação da rede de divulgação científica do Paraná que o Arranjo está implantando e tem dimensões significativas. Entre os projetos que fazem parte da grande iniciativa estão: a plataforma de divulgação científica do Paraná, chamada de Conexão Ciência – C²; e o Programa Interinstitucional de Ciência Cidadã na Escola (PICCE), que busca implementar um processo formativo pautado em metodologias de ensino e de aprendizagem das Ciências. Em breve, ainda será dado o primeiro passo para a criação de Clubes de Ciência em escolas de todo o Estado.

“Dentre essas ações está, também, a realização de uma pesquisa de percepção pública da ciência no Paraná, que oferecerá dados para criação de indicadores e melhoria de qualidade das ações de educação científica e divulgação da ciência. Outra importante iniciativa envolve a ampliação das atividades de Ciência cidadã em parceria com escolas da Educação Básica”, explicou a articuladora do PRFC e pesquisadora da Universidade Estadual de Maringá (UEM), Débora Sant’Ana.

NAPI – Outros Novos Arranjos de Pesquisa e Inovação (NAPIs), iniciativa da Fundação Araucária, também fizeram parte da programação do Summit. Dos cerca de 62 implantados ou elaboração, 23 apresentaram suas principais ações.

O Paraná Faz Ciência mostrou a estrutura do NAPI para quem passou pelo estande da FA, no Summit. Além disso, a professora Débora Sant’ Ana mostrou a recente tarefa que está sendo realizada pelo Arranjo.

“Estamos ‘construindo’ páginas de todos os NAPI. Esse conteúdo vai compor o ambiente destinado aos Arranjos, na Plataforma iAraucária, da Fundação, que reúne informações sobre esses grupos e sobre os pesquisadores do Paraná. A ideia é uniformizar a apresentação dos NAPI e oferecer a eles um mínimo de instrumentos de comunicação como vídeos, podcasts, resumo da atuação de cada um, entre outras coisas”, detalhou a articuladora do PRFC.

O evento – O Summit Iguassu Valley aconteceu no Grand Carimã Resort & Convention Center e contou com cerca de 30 expositores. São atores de diversos setores que desenvolvem ações conjuntas para promover um ambiente favorável à inovação e ao desenvolvimento da Região Trinacional e Latino América. 

Estandes do Summit Iguassu Valley

A programação é organizada pelo ecossistema de inovação da região, o Iguassu Valley, e tem o apoio e ativa participação do Governo do Estado, por meio das secretarias de Inovação, Modernização e Transformação Digital (SEI), Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Seti) Planejamento (SEPL), Fundação Araucária, Fomento Paraná, Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná (IDR – Paraná), Celepar e Copel.